SARCOIDOSE


Definição

A Sarcoidose é uma doença granulomatosa, multissistêmica, de etiologia desconhecida, caracterizada histologicamente por tubérculos epitelióides. Pode acometer qualquer órgão ou tecido, porém afeta mais comumente os pulmões, os gânglios linfáticos, o fígado, o baço, a pele, os olhos, os dedos, o sistema nervoso central,  e as glândulas parótidas. Afeta o pulmão em 90% dos paciente. A Sarcoidose é considerada uma doença auto-imune.

Incidência

·         Geralmente tem o seu início na terceira ou quarta década de vida.

·         Mais freqüente em negros, principalmente mulheres negras.

Sarcoidose e a  Uveíte

O envolvimento ocular ocorre em 15% a 50% dos pacientes com Sarcoidose. É freqüentemente bilateral, porém assimétrico, podendo ser unilateral. O acometimento do trato uveal é uma manifestação comum da Sarcoidose generalizada.  Costuma ocorrer em associação com as formas dérmica, glandular, artrítica ou cerebral da doença.

A uveíte associada à Sarcoidose é uma uveíte anterior, que pode ser aguda ou crônica. Ocorre em 66% a 70% dos casos, sendo a lesão ocular mais comum. Gradualmente, a uveíte anterior aparece em pacientes com Sarcoidose aguda, mas às vezes pode ser observada na fase crônica da doença. Freqüentemente é caracterizada por oridociclite de nódulos iridianos verdadeiros. Em geral ocorre turvação da visão, e os pacientes costumam queixar-se de pontos flutuantes.

Uveítes posteriores aparecem em cerca de 35% dos pacientes com Sarcoidose ocular, mais comumente em mulheres brancas. Somente 5% das uveítes posteriores ocorrem sem envolvimento do segmento anterior. Portanto, a maioria tem a forma de pan-uveíte.

Sinais e sintomas

A doença se caracteriza pelo início insidioso e pela falta de sinais ou sintomas clínicos proeminentes. O quadro clínico depende dos sistemas envolvidos. As primeiras manifestações clínicas em geral são torácicas, com aumento dos gânglios linfáticos hilares e mediastínicos; pode evoluir até o comprometimento pulmonar difuso, seguido por fibrose. As manifestações clínicas dependem do tamanho e da extensão das lesões e do grau de fibrose.

Manifestações pulmonares:

·         Dispnéia.

·         Tosse.

·         Hemoptise.

·         Congestão.

Manifestações cutâneas:

·         Nódulos e infiltrações na face, orelhas, nariz, superfícies extensoras.

Manifestações oculares:

·         Uveíte.

·         Conjuntivite.

·         Ceratoconjuntivite seca

·         Proptose.

·         Catarata.

·         Descolamento retiniano seroso.

·         Neovascularização da retina periférica e da cabeça do nervo óptico.

Outras manifestações:

·         Artralgias (dores articulares)

·         Febre.

·         Hipercalciúria.

·         Hiperglobulinemia.

·         Anorexia.

·         Fadiga.

·         Perda de peso.

·         Lesões  granulomatosas no fígado, baço, rim e sistema nervoso central.

Obs:  Os granulomas podem desaparecer espontaneamente ou gradualmente converter-se em tecido fibroso.

Diagnóstico

·         Anamnese (história do paciente).

·         Exame físico.

·         Exame clínico.

·         Exame oftalmológico (caso o paciente apresente manifestações oculares).

·         Exames laboratoriais.

·         Teste de Kvein.

·         Biópsia da pele e dos gânglios linfáticos.

·         Biópsia transbrônquica (a amostra do tecido é obtida através da parede brônquica).

·         RX do tórax: podem revelar adenopatia hilar, lesões nodulares e miliares disseminadas nos pulmões.

·         Provas de função pulmonar: podem indicar o grau de deterioração funcional.

·         TC - Tomografia Computadorizada.

Obs:  O diagnóstico é confirmado pela biópsia quando esta apresenta granulomas não-caseosos.

Tratamento

Específico:  Não existe tratamento específico para a Sarcoidose. A evolução da doença é para a resolução.

Sintomático: O tratamento é sintomático conforme os sintomas apresentados e suas intercorrências.

Corticoterapia: Terapia à base de corticosteróides: exerce efeito antiinflamatório; usada em pacientes com hipercalcemia, doença ocular e miocárdica, doença pulmonar extensa  com comprometimento da função pulmonar.

Tratamento e acompanhamento oftalmológico são  necessários nos casos de manifestações oculares.

Não existe nenhum exame  que monitorize a progressão ou a recorrência da Sarcoidose.

Obs: Na maioria dos casos os pacientes com Sarcoidose não precisam de tratamento. Muitos pacientes melhoram espontaneamente. Pacientes com  manifestações pulmonares da doença, devem realizar medições da função pulmonar em intervalos regulares, para acompanhamento.


Dúvidas de termos técnicos e expressões, consulte o Glossário geral.