ACNE VULGAR


 

Definição

Acne vulgar é uma afecção crônica das glândulas sebáceas (oleosas), caracterizada pela presença de comedones (cravos), pontos pretos, pápulas, pústulas, nódulos e cistos. O tipo de pele que está mais exposta à acne é a pele oleosa. Geralmente surge na puberdade, seu caráter é crônico, já que pode durar até os 30-35 anos, com uma evolução cíclica de várias etapas. No entanto, em grande número de casos costuma desaparecer antes dos 20 anos. A Acne vulgar costuma aparecer em pele excessivamente oleosa, mas também pode aparecer em pele muito ressecada.   

A acne não atinge órgãos internos e jamais leva à morte. Apesar disso, pode ser fatal para a auto-estima de quem busca um rosto sem marcas.

 

 

Sinonímia

É também conhecida pelos seguintes  nomes:

·         Acne comum

·         Acne juvenil.

·         Acne polimorfa.

·         Acne seborréica.

·         Espinhas.

·         Cravos.

 

Incidência

·         Costuma manifestar-se  quando o adolescente está entre 13 e 17  anos, época em que o organismo passa por marcantes transformações,  determinadas pela ativação dos hormônios sexuais, e pelo processo da puberdade.

·         Nas mulheres a acne vulgar pode ser mais resistente e as lesões podem persistir por mais tempo, ultrapassando os 25 a 35 anos.

·         Predominância maior da acne vulgar entre os homens, nos quais as manifestações clínicas costumam ser mais intensas.

 

Causa

A Acne é causada pela hiperatividade do aparelho pilosebáceo (glândulas sebáceas e folículos pilosos), que produzem excesso de gordura, ao qual se une um estreitamento dos poros.

 

Apesar da ação  hormonal, herda-se a tendência para desenvolver a acne. A herança também determina o tamanho das glândulas sebáceas, a quantidade de sebo (seborréia) e a tendência para poros abertos.

 

Fatores desencadeantes

·         Predisposição genética.

·         Alterações hormonais da adolescência: as glândulas sebáceas começam a aumentar de volume sob a influência dos hormônios da supra-renal, e devido a esse processo aumenta também a seborréia.

·         Puberdade.

·         Período pré-menstrual.

·         Distúrbios gastrintestinais (geralmente os pacientes se queixam de digestão difícil e prisão de ventre).

·         Desequilíbrio  da dieta alimentar.

·         Nas mulheres pode ocorrer nos pós-parto.

·         Após a interrupção de medicamentos anticoncepcionais orais.

·         Alguns tipos de medicamentos, podem provocar o aparecimento da acne.

·         Corticóides podem desencadear o processo.

·         Ansiedade.

·         Tensão emocional.

·         Stress.

 

Fatores associados ao desenvolvimento da acne vulgar

São fundamentais para o desenvolvimento da acne vulgar a predisposição genética e o estímulo hormonal (representado pelo andrógenos secretados normalmente, em homens e mulheres), com hipersecreção das glândulas sebáceas, hiperqueratinização folicular e inflamação (por ação de bactérias que compõem a flora normal da pele, particularmente o Propionibacterium acnes).

 

Outros fatores são associados ao desenvolvimento da acne vulgar:

·         Sexo e hormônios: a acne juvenil pode preceder a menarca (primeira menstruação) em mais de um ano, observa-se piora da acne no período  pré-menstrual e durante a menstruação e a gestação pode melhorar ou agravar a acne.

·         Estresse:  pode estar associado ao agravamento da acne, produzindo aumento da secreção das glândulas sebáceas e regendo toda a seqüência de eventos que determina o aparecimento de lesões.

·         Alimentação:  tem participação discutível, podendo, quando muito, ser atribuída piora do quadro à ingestão de excesso de carboidratos. Muitos pacientes referem o aparecimento ou o aumento das "espinhas" com a ingestão de determinados alimentos seja causa direta de aparecimento de "espinhas". Tampouco a eliminação de certos alimentos da dieta pode ser admitida como diretamente responsável pela melhora do quadro clínico.

·         Exposição ao sol: pode melhorar, agravar  ou desencadear formas severas de acne.

·         Uso de produtos tópicos:  sob a forma de cremes, pomadas e cosméticos pastosos  alguns produtos tópicos não indicados pelo dermatologista podem agravar a acne, principalmente os cremes de corticóide fluorados (acne esteróide).

·         Manipulação das lesões:  o ato de manipular as lesões pode agravar o processo inflamatório e/ou acrescentar elementos que contribuem para piorar o quadro infeccioso, assim como pode aumentar a possibilidade de produção de cicatrizes inestéticas e manchas pigmentares.

 

Localização

Aparecem em todo o rosto, ombros e na parte superior do peito e das costas. Nos adolescentes masculinos as lesões diminuem com o surgimento da barba e do bigode.

 

Evolução clínica

A afecção costuma ocorrer  na puberdade, porque se relaciona com o aumento fisiológico dos hormônios sexuais. Aparece geralmente em jovens que nessa época muitos têm a pele excessivamente oleosa. No entanto, também se têm  observado alguns casos em peles muito secas. Isto se deve porque a secura obstrui o folículo piloso e provoca o surgimento da acne vulgar.

 

Costuma iniciar-se com o surgimento de pontos, vulgarmente chamados de pontos pretos. Os pontos pretos consiste  num depósito de secreção sebácea (gordura), por células epiteliais que vão obstruindo o orifício do folículo piloso. É do tamanho de um ponto e adquire uma tonalidade preta devido ao contato com o ar, e não a sujeira, como se costuma acreditar.

 

A obstrução dos folículos pilosos dilata a abertura dos poros, alguns micróbios que podem estar normalmente espalhados pela pele encontram uma porta de entrada, e instalam-se nos folículos dilatados e cheios de sebo,  produzindo uma inflamação local e um avermelhamento da pele. A inflamação pode permanecer estacionária, ou transformar-se em uma cavidade cheia de pus que se denomina pústula. Este processo se produz geralmente devido a uma infecção por estafilococos. As pústulas, ao se abrirem e secarem, formam pequenas crostas que, ao caírem, deixam cicatrizes  rosadas  ou brancas, segundo sejam recentes ou antigas. Pode ocorrer que várias pústulas confluam em uma placa única ou se estendam e originem o surgimento  de pequenos abscesso, na derme ou em camadas mais profundas, para constituir a acne flegmonosa.

 

Graduação clínica

Os graus de acne são definidos pela presença de comedões, pápulas e pústulas, nódulos, cistos e abscessos, em geral localizados na face, ombros e porção superior do tronco. Quase sempre ocorre seborréia.

 

Grau I  -  Acne comedoniana 

·         As lesões tendem a aparecer precocemente na puberdade, atingem a porção central da face, principalmente fronte, nariz e mento, é comum associação com seborréia. Predominam comedões abertos e fechados. São raras as lesões inflamatórias.

·         Os comedões  abertos têm cor enegrecida (por oxidação das gorduras e aumento da deposição de melanina por atividade dos melanócitos) e os comedões fechados são esbranquiçados (milium).

Grau II  -  Acne papulopustular 

·         Predominam lesões inflamatórias (pápulas e pústulas), que podem comprometer o tronco. Pode haver alguns comedões  e quase sempre  existe seborréia.

·         Pápulas eritematosas indicam atividade da doença e ao desaparecerem podem deixar como seqüelas manchas avermelhadas, nódulos fibrosos ou pequenas cicatrizes.

Grau III  -  Acne papulonodular 

·         Predominam pápulas, pústulas e nódulos e o componente inflamatório predomina.

Grau IV  -  Acne conglobata

·         Atinge mais freqüentemente o sexo masculino, comprometendo a face e o tronco, mais raramente os braços, a região glútea e até o couro cabeludo. Além das lesões mencionadas nas outras formas, existem abscessos, trajetos sinusais de drenagem, comedões simples e duplos fistulizados, cistos e cicatrizes, tanto atróficas quanto queloideanas.

·         Os cistos têm tamanhos variados e podem drenar pus e eliminar secreção fétida, resultando em cicatrizes de maior ou menor grau.

·         As cicatrizes podem ser resultado de lesões papulosas, císticas e trajetos pilossebáceos permanentemente dilatados pela fibrose. Um tipo especial de cicatriz desfigurante pode aparecer, principalmente na face anterior do tórax, face posterior do pescoço e ombros, denominada variedade queloideana.

 

Classificação

As lesões da acne vulgar são classificadas como:

·         Primárias (não inflamatórias).

·         Secundárias (inflamatórias).

·         Cicatriciais (pós-inflamatórias).

 

Sinais e sintomas

A pele geralmente tem uma aparência gordurosa e brilhante. A oleosidade é mais proeminente na área mesofacial; outras partes da face podem parecer secas.

 

Aparecimento de "cravos", que a medicina denomina comedones ou comedões, que têm a forma de um ponto negro, do tamanho da cabeça de um alfinete, salienta-se na pele. O comedão é uma "rolha" de sebo que veda a abertura do poro. O ponto preto sofre um processo inflamatório, ficando circundado por um halo avermelhado, inchado e saliente.

 

 

Diagnóstico

·         Anamnese.

·         Exame físico.

·         Exame dermatológico.

·         Quadro clínico através do aspecto e da localização das lesões.

·         Biópsia da lesão (raramente  é necessária para um diagnóstico definitivo).

·         Testes  e exames para avaliação hormonal.

 

Diagnóstico diferencial

Deve ser feito para que a doença não seja confundida com outras patologias, com sinais e sintomas semelhantes:

·         Erupções acneiformes

 

Tratamento

O tratamento tem como objetivos:  reduzir a colonização por bactérias; evitar a obstrução folicular; reduzir a inflamação; combater a infecção secundária; reduzir a fibrose e eliminar os fatores que podem predispor à acne.

 

O tratamento terapêutico depende  da causa da acne, e deve ser iniciado logo no estágio inicial da acne. Os casos leves e moderados de acne vulgar podem requerer somente higiene adequada e tratamento tópico. A higiene com sabões e produtos adstringentes não deve ser excessiva, pois a irritação pode ser prejudicial ao tratamento.  Os casos mais intensos requerem terapêutica sistêmica.

·         Tratamento hormonal à base de estrogênio, dependendo da situação pode ser indicado, pelo dermatologista.  O estrogênio não é administrado a pacientes do sexo masculino por causa dos efeitos colaterais indesejáveis.

·         Tratamento local deve ser indicado no início dos sintomas.

·         Terapia de raios ultravioleta, em alguns casos, indicado pelo dermatologista pode ser necessário.

·         Incisão e drenagem de cistos, podem ser necessários em lesões cístico-nodulares  grandes e flutuantes.

·         Criocirurgia (congelamento com nitrogênio líquido), pode ser indicado para extração nos cistos e lesões induradas.

·         Antibioticoterapia, é indicada em casos graves, em que há infecção intensa, conforme indicação médica.

·         Tratamento  a base de isotretinoína:  A isotretinoína é uma substância análoga à vitamina A, apresenta cerca de 90%  de eficácia  no tratamento da acne. Deve ser usada em casos graves de acne. A isotretinoína é uma substância que causa efeitos colaterais graves, portanto só pode ser utilizada por restrita recomendação médica.  O principal risco pelo uso da substância é a chance de causar defeitos congênitos graves no corpo do bebê, se for consumido pela mãe durante a gravidez. Mulheres que fazem uso da substância não podem engravidar até dois meses depois do término do tratamento.

·         Deve ser tratadas todas as patologias ou distúrbios  que podem ocasionar queda de resistência orgânica.

·         A limpeza diária da pele é importante e indispensável, pois a pele deve manter-se sempre muito limpa, usando-se água quente e sabão, com os quais se evitam as infecções e se  facilita a ação dos demais produtos, cremes e loções, aplicados sobre a zona afetada. É importante a higiene do couro cabeludo, que se vê geralmente atacado pela seborréia.

·         Dietoterapia: a dieta deve ser pobre em gorduras, açúcar, frituras, carne de porco, nozes, amendoim e comidas picantes. Em alguns casos deve-se também evitar chocolate. Casos em que a acne é provocada por distúrbios alimentares, basta às vezes, o controle e a regularização da dieta para aliviar os sintomas.

·         Evitar espremer as lesões, por causa de infecções que podem deixar cicatrizes permanentes na pele.

·         Quando estiver em tratamento deve-se deixar de usar cosméticos (incluindo cremes de limpeza), pois estes contêm substâncias químicas que podem agravar a acne.

·         Usar sabonete medicinal ao lavar o rosto, pois este exerce um efeito antibacteriano, e é útil na acne inflamatória.

Obs:  O paciente deve ser advertido, contra a exposição ao sol, enquanto usa certos medicamentos tópicos, já que o sol pode provocar queimaduras na pele, em alguns casos irreversíveis.

 

Apoio psicológico: Os pacientes com problemas dermatológicos podem ver e sentir seus problemas, e estes os afetam mais do que a muitos portadores de outras patologias, por isso o apoio psicológico por parte da equipe de enfermagem é fundamental para esses pacientes.

 

Seqüelas

·         Cicatrizes, em alguns casos profundas, que podem causar problemas estéticos.

·         Manchas na pele.

·         Transtornos psicológicos, gerados pelas cicatrizes  anti-estéticas da acne.

 

Prevenção

·         Manter as mãos sempre limpas.

·         Não espremer espinhas ou cravos, pois quando isto acontece, favorece ainda mais a obstrução do folículo piloso, o qual produz retenção de gordura que aumenta o tamanho do ponto preto. Não se deve também tocar muito no local, pois a infecção cresce e se estende, especialmente se os dedos ou as unhas estiverem sujos.

·         Usar sabonetes neutros, adstringentes, quando for lavar o rosto.

·         No caso de lesão da pele usar sabonetes medicamentosos, indicados pelo dermatologista.

·         Deve-se ter uma alimentação saudável.

·         Evitar alimentos que podem provocar a piora da acne ou o  seu aparecimento.

·         Usar cremes e cosméticos indicados pelo dermatologista.

·         Lavar o rosto, sem esfregá-lo.

·         Evitar a fricção e o traumatismo no rosto.

·         Os produtos de beleza geralmente não exercem nenhuma ação nociva sobre acne, logicamente se forem de boa qualidade e se forem utilizados de acordo com o tipo de pele. No entanto, os resíduos da maquilagem, unidos ao pó que se deposita na pele, a sujeira ambiental e a secreção de gordura da pele, ou sua excessiva secura, podem agravar a acne.

·         Alguns tipos de medicamentos podem causar como efeito colateral a acne. Informar imediatamente ao médico. 

·         Consultar o dermatologista logo na fase inicial da acne.

·         A acne não é causada pela sujeira e não pode ser lavada; é um desequilíbrio químico, que faz com que o óleo da pele forme cravos.

 

 


Dúvidas de termos técnicos e expressões, consulte o Glossário geral.