IMPETIGO*


 

Definição

O Impetigo é uma infecção cutânea superficial, inflamatória, purulenta e altamente contagiosa, em geral é causada por estreptococos ou os estafilococos. Mas as bactérias só se mostram patogênicas se encontrarem  condições favoráveis. O simples fato dos micróbios estarem alojados na pele, ou serem levados para ela, não explica o aparecimento da doença. Machucados, arranhões, traumatismos ou outras doenças da pele podem criar condições propícias para a evolução da doença. As condições gerais do hospedeiro também podem constituir um fato auxiliar. A Diabetes, desnutrição, anemia, alimentação deficiente, que  determinam uma queda geral da resistência do organismo, criam uma situação favorável.  

Nos bebês, que apresentam uma resistência a infecção menor, os micróbios patogênicos têm maior facilidade de agressão ao organismo. Existe um tipo específico de Impetigo, que afeta em particular os recém-nascidos. Por maiores que sejam os cuidados para manter os berçários livres de contaminação, ela pode ocorrer em determinadas ocasiões. O aparecimento  de afecções purulentas da pele, como o Impetigo, é portanto condicionado basicamente por dois elementos: o primeiro é a existência de germes piogênicos que determinam a formação de pus; o segundo, as condições gerais do organismo.

 

Sinonímia

É uma doença também conhecida pelo seguinte nome:

·         "Pereba"  (nome popular).

 

Causas

·         Más condições higiênicas.

·         Pediculose.

·         Escabiose.

·         Herpes simples.

·         Intoxicação.

·         Desnutrição

 

Fontes de infecção

·         Animais de estimação.

·         Unhas sujas.

·         Piscinas.

 

Fatores predisponentes nos adultos

·         Problemas crônicos de saúde.

·         Má higiene.

·         Desnutrição.

·         Diabetes.

·         Anemia.

 

Doenças  associadas

·         Pediculosis capitis.

·         Escabiose.

·         Herpes simples.

·         Eczema.

·         Dermatite de contato.

 

Fisiopatologia

As lesões se iniciam com pequenas máculas vermelhas, que se rompem e se recobrem com uma crosta amarelo-mel fracamente aderente. Essas crostas são facilmente removidas e revelam superfícies úmidas, lisas e vermelhas, nas quais logo se desenvolvem novas crostas.

 

Sinais e sintomas

O Impetigo aparece bruscamente. Pequenas bolhas, ou vesículas, tornam-se logo purulentas e caracterizam as pústulas. Depois as bolhas se rompem e no local fica uma crosta, que cai após alguns dias. No lugar permanece uma mancha acastanhada, que regride ao fim de algumas semanas, sem deixar cicatriz. Enquanto o líquido está acumulado, cada bolha que se rompe permite a expansão da ferida. O líquido purulento contamina a superfície da pele, nos locais em que se espalha.   O início da afecção em geral restringe-se à região da face, mas pode também localizar-se nas mãos, axilas e pescoço. O mais frequente é que avance gradualmente para a periferia do corpo. Nas crianças, que constituem as maiores vítimas do Impetigo, as lesões se propagam com maior facilidade ainda, devido à falta de cuidados específicos. Elas costumam coçar a ferida, e o dedo contaminado leva os germes, para outras áreas do corpo. 

As áreas expostas do corpo, face, mãos, pescoço e membros são mais frequentemente envolvidas. O impetigo é altamente contagioso e pode disseminar para outras partes da pele do paciente, bem como para outros membros da família que tocam no paciente,ou que usam toalhas ou pentes contaminados com o exsudato das lesões.

 

Diagnóstico

·         Anamnese.

·         Exame físico.

·         Exame clínico.

·         Exame dermatológico.

·         Exames laboratoriais.

 

Tratamento

Específico: existe tratamento medicamentoso específico  para essa patologia.

 

O Impetigo pode ser tratado em casa. No caso de criança, a mãe deve cuidar dos curativos dos curativos. Por ser uma doença contagiosa a pessoa que trata do paciente precisa tomar todos os cuidados antissépticos, para evitar o contágio e a disseminação da doença. A limpeza deve ser feita com substâncias antissépticas, conforme orientação médica.

 

Assistência de enfermagem:

·         Antibioticoterapia sistêmica, caso seja necessário.

·         As lesões devem ser lavadas se possível com um sabão bactericida.

·         As crostas quando removidas devem ser tratadas com medicamento antibiótico tópico.

·         Familiares devem ser investigados e se possível tomar banho, pelo menos uma vez por dia, com sabão bacteriostático, prescrito.

·         Usar sempre luvas ao tratar este tipo de paciente; descartar as luvas ao sair do quarto e lavar as mãos.

·         Descartar os tecidos e materiais que entram em contato com as lesões.

·         Ficar atento aos sinais de Glomerulonefrite aguda.

·         Objetos pessoais não podem ser compartilhados, devido ao risco de contágio.

 

Apoio psicológico: Os pacientes com problemas dermatológicos podem ver e sentir seus problemas, e estes os afetam mais do que a muitos portadores de outras patologias, por isso o apoio psicológico por parte da equipe de enfermagem é fundamental para esses pacientes.

 

Complicações

·         Glomerulonefrite  aguda (infecção renal).

 

Seqüelas

·         Cicatrizes.

·         Manchas escuras na pele.

 


Dúvidas de termos técnicos e expressões, consulte o Glossário geral.