VITILIGO


 

Definição

O Vitiligo é  uma doença crônica, lenta e progressiva,  caracterizada pela despigmentação da pele, em certas áreas devida a perda de melanócitos, e também está associada à ausência da melanina. O Vitiligo  causa a destruição dos melanócitos (células que produzem o pigmento).  As manchas de Vitiligo não doem, não coçam e não incomodam o portador.   É uma doença que se destaca pelo stress emocional, resultante do aspecto antiestético de suas lesões que têm uma aspecto de manchas  branco leitosa na pele. Geralmente o portador pode continuar com a sua vida normalmente, pois a doença não causa lesões internas nem problemas de saúde nos seus portadores. É considerada uma doença incurável, apesar dos tratamentos atuais.

 

Incidência

·         Tem uma maior incidência na idade entre 10 e 16 anos.

·         50% dos casos aparecem antes dos 18 anos.

 

Causa

A origem do Vitiligo ainda é desconhecida. Alguns pesquisadores tentam relacioná-la a fatores imunológicos, do tipo autoimune e emocionais.

 

Características das lesões

As manchas geralmente se apresentam bilaterais, são brancas devido à ausência da melanina e  nas bordas apresentam um fino halo de uma cor mais roseada.

 

Doenças associadas ao Vitiligo

·         Anemia perniciosa.

·         Câncer de pele.

·         Diabetes mellitus.

·         Doença de Addison.

·         Hipertireoidismo.

·         Hipotireoidismo.

·         Síndrome de Vogt-Koyanagi-Harana.

 

Tipos

Vitiligo segmentar:  Caracteriza-se pelo aparecimento  repentino de uma mancha que cresce num determinado período e depois estaciona. As lesões acompanham  o trajeto de um nervo e, aparece de um lado só do corpo.

 

Vitiligo vulgar:  Caracteriza-se por ser simétrico e evoluir em surtos, isto é, as manchas aparecem por um tempo, depois o processo para. Depois de algum tempo, surgem outras manchas que vão aumentando cada vez mais.  Se surgir de um lado existe grande possibilidade de aparecer no outro. Existe uma relação entre o aparecimento das manchas  e o estado psicológico e emocional do portador.

 

Localização

As lesões inicialmente aparecem mais nas seguintes áreas:

·         dorso das mãos; dedos das mãos;

·         pés;

·         virilha;

·         axilas;

·         pálpebras;

·         região perto da boca e e nos lábios;

·         joelhos;

·         antebraços;

·         cotovelos.

 

Sinais e sintomas

·         Aparecimento de mechas de cabelo cinzento precocemente antes dos 30 anos de idade; esse pode ser um dos primeiros sinais precoces da doença.

·         A pele fica sensível e irritada no local da futura lesão.

·         Erupções cutâneas.

·         Aparecimento de lesões despigmentadas na pele; essas lesões não descamam nem sofrem alterações de consistência.

·         Essas lesões tendem a progredir de tamanho e se juntam formando grandes máculas. 

·         Dependendo da cor do paciente, as lesões podem ficar mais evidentes (portadores que têm a pele morena ou escura, as lesões ficam mais evidentes).

·         Foto-sensibilidade: ocorre quando a pele fica exposta aos raios solares, as lesões podem ficar mais  vermelha-rosaceas, e  a pele se queima com mais facilidade.

·         Despigmentação dos pelos das sobrancelhas, cílios e de outras regiões do corpo, pode ocorrer quando o Vitiligo atinge áreas pilosas (áreas com pelos).

·         Em alguns casos o paciente pode se queixar também de deficiência auditiva.

 

 

Diagnóstico

·         Anamnese.

·         Exame físico geral.

·         Exame clínico.

·         Exame dermatológico.

·         Exame oftalmológico: vitiligo ocular.

·         Exames laboratoriais.

·         Biópsia cutânea das lesões despigmentadas.

·         Estudos histológicos.

 

Diagnóstico diferencial

O diagnóstico diferencial deve ser feito para que o Vitiligo não seja confundido com outras patologias com quadro clínico semelhante. Através dos exames clínico, físico e laboratorial o médico pode excluir essas doenças, até chegar ao diagnóstico correto. As doenças  que podem ser confundidas com o Vitiligo são as seguintes: 

·         Hanseníase.

·         Sarcoidose.

·         Escleroderma.

·         Nevus.

·         Lupus Eritematoso Sistêmico (LES)

·         Linfoma cutâneo.

·         Câncer de pele.

Tratamento

Objetivo:  Tentar restabelecer a repigmentação total ou parcial das lesões.

 

O tratamento deve ser individualizado. O portador de Vitiligo deve procurar o dermatologista, assim que apresentar as manchas, para que as mesmas não fiquem resistentes ao tratamento.

 

·         Tratamento tópico para as lesões  que comprometem 20 % da área corporal.

·         Tratamento medicamentoso oral, conforme indicação do dermatologista.

·         Tratamento à base  de corticoides, pode ser necessário.

·         Tratamentos complementares devem ser indicados pelo dermatologista.

·         Tratamento à base de exposição à luz ultravioleta; deve-se ficar atento ao tempo de exposição à luz.

·         Tratamento psicológico: devido aos distúrbios psicológicos causados pelas alterações estéticas das manchas na pele é fundamental.

 

Cuidados gerais

O portador de Vitiligo necessita ter alguns cuidados gerais com a pele:

·         Nunca usar medicamentos, principalmente tópicos,  que não forem indicados pelo dermatologista.

·         Ficar atento a tratamentos que prometem acabar com as lesões, o Vitiligo ainda é uma doença considerada incurável na maioria dos casos.

·         Ferimentos na pele podem dar origem a novas lesões.

·         Usar sempre o filtro solar, indicado pelo dermatologista, após o tratamento á base de exposição a luz ultravioleta, e após tratamento tópico.

 

 


Dúvidas de termos técnicos, consulte o Glossário geral.