HIPERPARATIREOIDISMO


Definição

Hiperparatireodismo é a superatividade das paratireoides, tem como causa o crescimento excessivo das glândulas paratireoides, ou o  excesso  de produção de paratormônio (hormônio da paratireoide).   A manutenção de teores adequados de cálcio no sangue apresenta extraordinária importância para o organismo. Toda vez que o nível de cálcio se altera, surgem consequências potencialmente mortais para o paciente.

Funções das glândulas paratireoides

As glândulas paratireoides são minúsculas glândulas endócrinas, do tamanho de um feijão, incrustadas na porção posterior da glândula tireoide. Tem como funções:  produzir, armazenar e secretar paratormônio; aumentar a concentração dos íons cálcio no plasma, agindo sobre:

·         Rim: para diminuir a eliminação de íons cálcio na urina.

·         Aparelho digestivo: para aumentar a absorção de íons cálcio existente no quimo.

·         Ossos: para aumentar suas contribuições de íons para o plasma.

Sinais e sintomas

·         Descalcificação dos ossos.

·         Dor esquelética.

·         Lombalgia (dores na região lombar).

·         Dor ao pegar peso.

·         Fraturas patológicas.

·         Deformidades e formação de cistos ósseos.

·         Formação de cálculos de cálcio nos rins.

·         Depressão do aparelho neuromuscular.

·         Fadiga generalizada.

·         Fraqueza muscular.

·         Prurido (coceira).

·         Paciente queixa-se que tropeça com muita facilidade e deixa cair objetos.

·         Dificuldade de raciocínio rápido.

·         Inapetência (falta de apetite).

·         Emagrecimento.

·         Náuseas e vômitos.

·         Aumento do volume urinário.

·         Depressão.

 

Diagnóstico

·         Anamnese.

·         Exame físico.

·         Exame clínico.

·         Exames laboratoriais.

·         Dosagem do cálcio no sangue.

·         Dosagem dos níveis do PTH (hormônio da paratireóide).

·         Testes bioquímicos.

·         Raios X: para avaliar alterações esqueléticas.

·         TC - Tomografia Computadorizada.

·         Testes para avaliação da função renal.

·         USG - Ultrassonografia abdominal para avaliar comprometimento renal.

 

Obs:  O diagnóstico geralmente é bastante difícil, pois na maioria dos casos as complicações ocorrem antes da doença ser diagnosticada.

 

Após o diagnóstico positivo  para o aumento do cálcio e do PTH,  deve-se fazer exames complementares para achar a  causa dessas alterações.

 

Diagnóstico diferencial

Deve ser feito também para as doenças e distúrbios que podem causar hipercalcemia.

·         Doença de Cushing.

·         Hipertireoidismo.

·         Câncer.

·         Excesso de vitamina D.

·         Mieloma múltiplo.

·         Sarcoidose.

·         Síndrome do leite alcalino.

·         Drogas tais como as tiazidas.

Tratamento

Objetivo:  Reduzir a probabilidade de complicações iminentes.

A correção  da hipercalcemia é sintomática, depois que o quadro clínico estiver estabilizado, o tratamento para a cirurgia das paratireoides deve ser considerado.

Tratamento medicamentoso: existe a necessidade de medicamentos para corrigir a hipercalcemia, analgésicos para aliviar as dores e antibióticos para evitar as infecções.

Tratamento cirúrgico: quando o estado clínico do paciente permitir, deve ser feita a cirurgia definitiva.

 

Tratamento ortopédico:  para o caso de fraturas patológicas.

Cuidados básicos de enfermagem:

·         Tratamento sintomático conforme os sintomas apresentados e suas intercorrências.

·         Administrar fosfato, sob indicação médica, para controlar a hipercalcemia.

·         Deve ser feito dosagens diárias do cálcio e da uréia plasmáticos.

·         Antibioticoterapia:  para tratar infecções,  deve ser administrada conforme indicação médica.

·         Evitar cálcio e substâncias alcalinas na dieta para prevenir a formação de cálculos e a calcificação renal.

·         Administração de diurético prescrito.

·         Administração de analgésicos prescritos.

·         Hidratação via oral ou venosa caso seja necessário.

·         Tratar as complicações à medida que surgirem.

Obs Os diuréticos tiazídicos não devem ser usados no paciente portador de hiperparatireoidismo, uma vez que diminuem a excreção renal do cálcio, causando assim hipercalcemia.

Complicações

·         Distúrbios renais:  formação de cálculos renais, calcificação do parênquima renal, fechamento do rim.

·         Ulceração na porção superior do tubo digestivo (estômago, duodeno) levando à hemorragia e perfuração.

·         Desmineralização simples óssea.

·         Cistos e fibrose da medula óssea.

·         Colapso dos corpos vertebrais e fraturas das costelas.

·         Fraturas patológicas.

·         Infecção do trato urinário.

·         Tetania hipocalcêmica

 

Seqüelas

·         Osteoporose.

·         Cálculos renais.

·         Deformidades ósseas.

 

Prevenção

Para os familiares de primeiro grau, deve-se fazer a dosagem periódica do cálcio. a partir da puberdade.  Alguns endocrinologistas indicam essa dosagem periódica, outros não. Consulte o seu médico, que irá lhe informar a melhor opção.

 


Dúvidas de termos técnicos e expressões, consulte o Glossário geral.