GLOSSÁRIO GERAL

                                                                                                                                                                                                                                                         Esse vocabulário foi pesquisado e elaborado para que você entenda melhor o significado dos termos técnicos e algumas expressões utilizadas na área de Saúde.

 

A termo

Nascido com nove meses.

Ablactação

Desmame da criança.

Ablepsia

Perda da visão.

Aborto

Interrupção da gravidez em qualquer momento antes que o feto tenha atingido a viabilidade (20 semanas de gestação ou peso fetal de 400g).

Aborto inevitável

Cólicas, sangramento mais intenso, colo uterino dilatado e contrações uterinas dolorosas.

Aborto retido

O feto morre no útero e fica retido, ocorre a maceração, geralmente a gestante não sente nenhum sintoma de aborto, porém são comuns o mal-estar, a anorexia e a cefaléia. 

Abscesso

Coleção limitada de pus localizada na pele ou em qualquer outro órgão.

Abulia

Perda da vontade.

Acetona

Substância química encontrada no sangue de pacientes diabéticos com acidose.

Acidose

Síndrome decorrente do aumento do teor de ácidos no sangue.

Acromegalia

Doença caracterizada por aumento progressivo das mãos, rosto, pés e peito, causada por um distúrbio na glândula pituitária. Em casos muito raros, pode ser a causa da hipertensão.

ACTP

Angioplastia Coronariana Transluminar Percutânea: procedimento radiológico intervencional para revascularização das artérias coronárias. Um cateter com balão na ponta é introduzido através da artéria coronariana comprometida, esse balão é inflado e esvaziado rapidamente, com o objetivo de comprimir o ateroma de encontro ao revestimento da luz da artéria, para aumentar o fluxo sanguíneo.  Procedimento  deve ser feito com uma equipe de cirurgia cardiovascular de plantão.

Adenite

Inflamação de uma glândula linfático.

Adinamia

Perda das forças; fraqueza.

Aerofagia

Deglutição de ar no estômago.

Afasia

Distúrbio da função de linguagem resultante da lesão ou doença dos centros cerebrais; perda da fala; perda parcial ou total da capacidade de se expressar através da linguagem ou da capacidade de compreender a comunicação verbal de outra pessoa.

Afagia

Impossibilidade de deglutir.

Afebril

Sem febre.

Agalactia

Ausência de leite na puérpera.

Agente

Entidade biológica, física ou química capaz de causar doença.

Agente alquilante

Agente de quimioterapia como melfalan ou ciclofosfamida. Alquilante refere-se à forma com que esses agentes se ligam de forma cruzada ao DNA das células do mieloma e bloqueiam a divisão celular.

Agente antifúngico Medicação usada no tratamento de infecções fúngicas.
Agente antineoplásico medicação que previne, mata ou bloqueia o crescimento e a disseminação de células cancerosas.

Agente etiológico

Agente causal de uma doença.

Albuminúria

Presença de albumina na urina, que geralmente indica doença.

Alfa-bloqueador

Um tipo de medicação que dilata as artérias, impedindo que a norepinefrina alcance os receptores alfa das paredes arteriais.

Algia

Dor em geral.

Alopecia

Queda dos cabelos; calvície; perda total ou localizada de cabelos.

Ambliopia

Visão diminuída; acuidade visual diminuída.

Amenorréia

Ausência ou suspensão da menstruação.

Amaurose

Espécie de cegueira; gota-serena.

Amiotonia

Ausência de tonicidade muscular.

Amnésia

Perda da memória.

Amniocentese

Punção da bolsa âmnica através da parede abdominal.

Amniorrex

Ruptura espontânea da bolsa das águas na mulher grávida.

Amniotomia

Ruptura da bolsa das águas na mulher grávida sob interferência médica.

Anaeróbio

Germe que cresce e se multiplica em ausência de oxigênio.

Anamnese

História do paciente e/ou de uma doença relatada pelo paciente ou pelos familiares.

Anasarca

Edema generalizado.

Anemia

Redução do número de hemácias sanguíneas.

Aneurisma

Dilatação anormal  e limitada da parede de uma artéria; é um divertículo formado pela dilatação das paredes de uma artéria.

Angiografia cerebral

Procedimento para estudo radiológico do sistema vascular  do cérebro, através da injeção de material de contraste em uma artéria selecionada.

Angioma

Tumor benigno dos vasos sanguíneos.

Anorexia

Inapetência; perda de apetite; ausência patológica do apetite.

Anosmia Distorções e diminuição da sensação do olfato.

Anoxemia

Deficiência de oxigênio no sangue.

Anoxia

Deficiência de oxigênio nos tecidos.

Anticorpo

Proteína sanguínea capaz de conferir resistência ou imunidade a agentes infecciosos específicos.

Antígeno

Qualquer substância capaz de estimular a produção de anticorpos.

Anti-histamínico

Medicamento usado no tratamento da alergia.

Antipruriginoso

Medicamento usado para aliviar prurido.

Anti-sepsia

Meios através dos quais se impede a proliferação dos germes.

Anti-séptico

Agente que inibe o crescimento das bactérias ou as destrói.

Antitoxina

Substância capaz de neutralizar os efeitos de uma toxina bacteriana.

Anúria

Ausência de urina na bexiga ou menos de 100ml / 24h .

Apatia

Indiferença.

Apirexia

Ausência de febre.

Apnéia

Parada temporária da respiração.

Apoplexia

Cessação das funções cerebrais; derrame; hemorragia cerebral.

Arritmia

Alteração anormal no ritmo dos batimentos cardíacos. O coração sadio bate em média 70 vezes por minuto. Em pessoas com arritmia, essa freqüência fica abaixo de 50 batimentos por minuto ou acima de 100.

Arteriosclerose

Endurecimento das artérias; alterações na integridade do revestimento das paredes arteriais, impedindo assim, o fluxo sanguíneo e a nutrição dos tecidos.

Artralgia

Dor na articulação.

Artrite

Inflamação de uma articulação.

Ascite

Acúmulo anormal de líquido na cavidade abdominal; barriga-d'agua

Assepsia

Conjunto de práticas e técnicas através das quais se evita a penetração de germes em locais ou objetos isentos dos mesmos.

Astenia

Fraqueza; perda das forças.

Ataque

Episódio de uma doença; também usado no sentido de convulsão epilética.

Ataque isquêmico transitório

Interrupção temporária do suprimento de sangue para o cérebro, causando sintomas semelhantes aos do AVC ( como fraqueza, dificuldade de falar e entorpecimento) que duram de alguns minutos a várias horas. Este quadro ocorre quando um fragmento de placa de aterosclerose se solta e obstrui temporariamente uma artéria do cérebro.

Ataxia

Comprometimento da capacidade de coordenar os movimentos, freqüentemente observado como uma marcha cambaleante ou desequilíbrio postural.

Atelectasia

Expansão incompleta ou colapso decorrente de redução do conteúdo aéreo e perda da função em área(s), segmento(s) ou lobo(s) pulmonares.

Atenuação

Enfraquecimento de toxidade ou virulência de um agente infeccioso.

Aterosclerose coronariana

Condição patológica das artérias coronárias caracterizada pela acumulação anormal de substâncias lipídicas e tecido fibroso na parede vascular, levando a alterações na estrutura e funções arteriais e redução do fluxo sanguíneo para o miocárdio. 

Atonia

Falta de tônus; refere-se geralmente a músculos.

Atonia da bexiga Perda temporária do trato vesical.

Aura

Estado de aparente ausência mental que em geral precede um ataque epilético.

Bacilo

Bactéria que tem forma de bastonete.

Bacteremia

Invasão bacteriana da corrente sanguínea.

Balanço

Estado de equilíbrio.

BCF

Batimentos cardio-fetal.

Bezoar

Corpo estranho encontrado no tubo digestivo.

Biópsia

Retirada de material para diagnóstico.

Bradicardia

Pulsação lenta; diminuição dos batimentos cardíacos.

Bradipnéia

Respiração lenta.

Bronquiectasia

Dilatação dos brônquios.

Bronquite

Inflamação dos brônquios.

Bulha

Som ouvido quando o estetoscópio é colocado sobre o coração.

Calázio

Inflamação cística da pálpebra; tersol.

Câncer

Tumor maligno de qualquer tipo.

Cardiomegalia

Aumento do tamanho do coração.

Cardiovascular Refere-se ao coração e aos vasos sanguíneos (artérias, veias e capilares)

Catarro

Muco produzido pela mucosa respiratória.

Cefaléia

Dor de cabeça.

Cesárea

Intervenção cirúrgica  destinada a extrair o feto mediante uma incisão realizada na parede  do abdome e do útero.

Choque cardiogênico

Insuficiência contrátil; estágio terminal da disfunção ventricular esquerda, ocorre quando o ventrículo esquerdo apresenta-se  extensamente lesado. sinais clássicos do choque cardiogênico: hipotensão arterial, pulso rápido e fraco, hipoxia cerebral evidenciada por confusão e agitação, diminuição do débito urinário e pele fria e úmida. 

Choque séptico

Choque circulatório que ocorre como complicação de uma infecção grave.

Cianose

Coloração azulada da pele, das unhas e mucosas.

Cifose

Curvatura anormal da coluna vertebral para trás.

Circuncisão Excisão do prepúcio da glande do pênis.

Cirrose

Substituição do tecido hepático por tecido fibroso.

Cistite

Inflamação da bexiga.

Cistolitíase

Presença de cálculos na bexiga.

Cistouretrografia miccional

Exame radiológico usado nas avaliações do aparelho urinário, principalmente nos casos de bexiga neurogênica que cursam com infecção urinária e incontinência urinária de difícil controle; após a introdução de contraste através de sonda uretral, é realizada a radiografia da bexiga cheia de urina mais contraste; depois pede-se ao paciente que esvazie a bexiga e tira-se mais RX; esta seqüência de procedimentos permite a avaliação da forma e da capacidade da bexiga, presença ou não de refluxo urinário vésico-ureteral e a existência  de resíduos pós-miccional. 

Climatério

Menopausa; alteração regressiva normal na qual há um declínio fisiológico gradual na atividade ovariana.A ovulação e a menstruação cessam e os órgãos reprodutores sofrem alterações atróficas.

Cloasma gravídico

Manchas escuras na gestante em torno dos olhos.

Clônus

Espasmos ou contrações musculares.

Colecistite

Inflamação da vesícula biliar.

Colpite

Inflamação da vagina.

Colposcopia

Exame vaginal.

Concussão

Lesão craniana sem fratura.

Constipação

Prisão de ventre; evacuação difícil.

Convulsão

Contrações musculares espasmódicas generalizadas.

Coréia

Movimentos involuntários, sem propósito, em contração e rápidos dos membros ou músculos faciais, incluindo a careta facial.

Curetagem

Intervenção cirúrgica que se efetua após a ocorrência de um aborto ou de um parto que tenha deixado resíduos da placenta no útero.

Daltonismo

Incapacidade de distinguir cores, só ocorre em homens.

Debridamento

Remoção de tecidos necrosados, isquêmicos ou desvitalizados.

Densiometria óssea

Exame que avalia  a qualidade da massa óssea do paciente.  O paciente é colocado entre uma fonte de radiação e um elemento captador de radiação. à medida que o feixe de radiação atravessa o corpo, é registrada no captador a intensidade com que os raios chegam até o mesmo, o que varia de acordo com a resistência oferecida aos raios pelos diferentes tipos de tecido atravessados. Desta forma, é possível medir a densidade óssea bem como a porcentagem de massa muscular e adiposa no segmento avaliado. É um exame usado mais freqüentemente na avaliação e acompanhamento de casos de osteoporose.

Desfribilador

Aparelho  que emite choque elétricos para ser usado em emergências com parada cardiorrespiratória. Na maioria desses incidentes, ocorre um fenômeno conhecido por fibrilação ventricular. O coração "fibrila" ou seja, contrai até 700 vezes por minuto, mas não tem força para bombear o sangue. O choque faz os batimentos voltarem ao normal.

Desinfecção

Meios empregados para destruir os germes na sua forma vegetativa.

Diaforese

Transpiração.

Diálise

Procedimento onde ocorre a passagem de moléculas de soluto e água através de uma membrana semi-permeável. As moléculas de soluto passam do lado de maior concentração para o de menor concentração. A diálise está indicada na insuficiência renal para retirar da corrente sanguínea elementos tóxicos até que a função renal se normalize.

Diálise peritoneal

Procedimento que consiste em sucessivas infusões de substâncias dialisadoras com composição semelhante à do sangue, na cavidade peritoneal, através de um cateter. Esta solução retira os elementos tóxicos do sangue. O líquido permanece de 30 minutos a 1 hora e os banhos são repetidos num período de 12 a 36 horas.

Diálise peritonial ambulatorial contínua (CAPD) Método de diálise peritoneal  por meio do qual um paciente realiza quatro ou cinco trocas ou ciclos completos de diálise durante o dia.
Diálise peritoneal cíclica contínua (CCPD) Método de diálise peritoneal em que uma máquina de diálise peritoneal (ciclador) realiza automaticamente as trocas de diálise, usualmente enquanto o paciente dorme.

Diarréia

Evacuações freqüentes de fezes líquidas.

Diérese

É o momento de rompimento dos tecidos por meio de instrumentos cortantes; tempo cirúrgico.

Diplopia

Visão dupla.

Disartria Dificuldade de articulação das palavras; dificuldade de dicção ou pronúncia; transtorno da articulação da fala que interessa o componente motor da expressão verbal, que pode ser causado por lesões dos neurônios motores superiores ou inferiores, das vias extrapiramidais ou cerebelares ou dos músculos da fala.
Discinesia

Capacidade comprometida de executar os movimentos voluntários.

Discreto

Não grave; não acentuado.

Disfagia

Dificuldade de deglutir. 

Disfasia Déficit ou perda da fala; distúrbio da fala; forma parcial ou incompleta de afasia.

Disfemia

São alterações do ritmo da fala, também conhecidas como gagueira: existem dois tipos de disfemia: espasmofemia e taquifemia.

Disfunção erétil Também chamada de impotência; a incapacidade de conseguir ou manter uma ereção suficiente para realizar a relação sexual.

Dislalia

Designa as alterações da pronúncia encontradas em pessoas de audição e inteligência normais que não apresentam lesão neurológica nem alteração na estrutura anatômica dos órgãos articuladores.

Dismenorréia

Menstruação dolorosa sem patologia pélvica identificável.

Dispepsia

Má digestão.

Dispnéia

Respiração difícil; dificuldade respiratória.

Dispnéia paroxística noturna        (DPN)

Ortopnéia apenas à noite.

Distocia

Parto difícil, podendo ser causada por fatores mecânicos ou funcionais ou por uma combinação de ambos.

Distonia

Distúrbio do tônus muscular.

Disúria

Micção dolorosa; dificuldade de urinar.

Diurese

Secreção urinária.

Doença

É um desequilíbrio entre o agente, o hospedeiro e o meio ambiente, levando a uma modificação do estado fisiológico tido como normal.

Doença de Peyronie Formação de placas fibrosas na bainha do corpo cavernoso, provocando a curvatura do pênis quando ele está ereto.

Drenagem

Escoamento do conteúdo de um abscesso.

Eclampsia

Doença convulsiva de natureza tóxica, ocorre na gravidez.

Ecocardiograma   ECC

Exame que analisa as estruturas do coração, para identificar defeitos congênitos, como a má formação de ventrículos e átrios.

Eczema

Processo inflamatório da pele.

Edema

Aumento do líquido intercelular nos tecidos.

Eletrocardiograma ECG

Exame que avalia o ritmo cardíaco em repouso. Serve para diagnosticar arritmias, por exemplo.

Eletroencefalograma EEG

Exame que consiste no registro, por meio de eletródios aplicados na superfície do couro cabeludo ou por microeletrodos colocados no interior do tecido cerebral,  da atividade elétrica  gerada no cérebro.

Eletroneuromiografia ENMG

É um tipo de eletrodiagnóstico que permite pesquisar a existência de patologias que comprometam a unidade motora ou qualquer um de seus elementos; o exame divide-se  em duas etapas interdependentes: a neurocondução e a avaliação muscular.

Embolia

Presença de bolhas de ar na circulação.

Êmese

Vômitos.

Empiema

Coleção de pus na cavidade torácica.

Endemia

Doença que ocorre na população em uma área limitada.

Endometrite

Inflamação da camada interna do útero.

Enema

Clister ou introdução de líquidos através do ânus; lavagem intestinal.

Enfisema

Infiltração de ar nos tecidos; dilatação dos alvéolos pulmonares.

Enteroclise

Lavagem intestinal.

Enurese

Emissão involuntária da urina durante o sono; ato de urinar durante o sono.

Epidemia

Doença  que acomete um número bem acima do normal de indivíduos; elevação brusca e significativa de incidência de uma doença em uma comunidade ou região.

Epífora

Fluxo abundante de lágrimas.

Epilação

Queda de pêlos.

Episiorrafia

Reparação de lacerações da região da vulva.

Episiotomia

Incisão médio ou lateral da vulva durante o parto.

Episódio

Ataque ou crise aguda de uma doença.

Epispádia

É uma pequena anomalia do pênis em que a abertura da uretra está localizada na parte superior do pênis; é uma anomalia rara; geralmente vem acompanhada de anomalias do aparelho urinário; a correção cirúrgica plástica é indispensável para facilitar o exercício do ato sexual.

Epistaxe

Sangramento nasal.

Equilíbrio

Homeostase.

Equimose

Extravasamento de sangue; uma descoloração  da pele, consistindo de grandes áreas hemorrágicas, de formas irregulares. A cor inicial é negro-azulada.

Eritema

Avermelhamento da pele.

Eritrócitos (glóbulos vermelhos)

Célula sanguínea que contém hemoglobina e transporta o oxigênio para todas as partes do corpo, recolhendo delas o dióxido de carbono.

Erupção

Descamação da pele com vermelhidão e saliência.

Escatofagia

Hábito de comer fezes.

Escoliose

Desvio lateral da coluna.

Espasmos

Contração súbita e intensa de um músculo.

Espermatogênese Produção de esperma nos testículos.

Esplenomegalia

Aumento do volume do baço.

Esplenectomia

Retirada cirúrgica do baço.

Estase

Parada do fluxo sanguíneo ou de outro líquido.

Esteatorréia

Diarréia de fezes gordurosas; aumento do teor de gordura nas fezes.

Estenose uretral

Estreitamento de uma porção da uretra, pode ser congênita ou resultado de cicatrização uretral.

Estéril

Infecundo; livre de germes.

Esterilização

Conjunto de meios empregados para exterminar todos os germes, inclusive os esporos.

Esteróides

Drogas de origem hormonal.

Estimulação Elétrica Funcional  FES 

É uma forma de eletroterapia capaz de produzir contrações musculares com objetivos funcionais, as contrações evocadas são obtidas a partir de pulsos  elétricos de pequena duração aplicados sob freqüência controlada. O método é reconhecido internacionalmente pela sigla FES - Functional Electrical Stimulation.

Estomatite

Inflamação da mucosa bucal.

Estrangúria Micção lenta e dolorosa.

Estrato

Camada.

Estrogênio

Hormônio sexual  feminino

Exantema

Erupções cutâneas.

Exérese

Tempo cirúrgico; é a cirurgia propriamente dita.

Exoftalmia

Diz-se dos olhos saltados, como no caso de hiperfunção da tireóide.

Exógeno

Que se origina fora do corpo.

Exsudato

Líquido inflamatório, como soro ou pus.

Fácies

Semblante; expressão do rosto.

Fasciculação

Tremores.

Fator de risco irreversível

É uma condição genética, sobre o qual o paciente não tem controle.Ex: alteração genética, história familiar positiva, idade avançada.

Fator de  risco reversível

Fator de risco sobre o qual o indivíduo pode exercer controle, alterando o estilo de vida ou hábitos pessoais.Ex: obesidade, tabagismo, stress, sedentarismo, hipertensão, padrão comportamental.

Fenilcetonúria

Doença de origem metabólica causada pela ausência de uma enzima que age num dos componentes das proteínas alimentares (fenilalanina). O metabolismo inadequado causa o acúmulo de componentes metabólicos anormais no cérebro causando lesão cerebral. Pode ser evitada através de uma dieta controlada de baixo teor em fenilalanina.

Fibrilação Ventricular

É definida como ativação caótica, assincrônica e fracionada do músculo cardíaco, capaz de incapacitar o coração de bombear sangue para todo o corpo.

Flatulência

É o acúmulo de gases no tubo digestivo que produz uma sensação de opressão ou plenitude no abdome, ocorre principalmente após a alimentação.

Flebite

Inflamação de uma veia.

Fonofobia Aversão ao barulho.

Fonte de infecção

Pessoa, coisa ou substância da qual um agente infeccioso passa diretamente a um hospedeiro.

Fratura patológica

Fratura de um osso, que pode ser causada por tumor ou alguma outra doença. A fratura patológica ocorre porque os ossos enfraquecidos, não são capazes de sustentar o peso, ou tensão normal. A fratura patológica pode ocorrer nos casos de osteoporose ou mieloma múltiplo.

Gastroenterocolite

É um processo inflamatório que afeta simultaneamente as mucosas do estômago (gastrite), intestino delgado (enterite)  e cólon (colite). Em alguns casos a inflamação alcança níveis mais profundos no tubo digestivo, como a camada submucosa ou muscular, e se converte num processo crônico, com evolução lenta e persistente.

Geofagia

Prática de comer terra ou barro. Pode ser um sintoma de má nutrição em crianças.

Gestação ectópica

Gravidez extra-uterina.

Ginecomastia

Aumento da glândula mamária.

Glaucoma

Aumento da pressão intra-ocular.

Glicosúria

Presença de glicose na urina.

Glóbulos vermelhos (eritrócitos)

Célula sanguínea que contém hemoglobina e transporta o oxigênio para todas as partes do corpo, recolhendo delas o dióxido de carbono.

Glossite

Inflamação da língua.

Gota

Doença decorrente da deposição de ácido úrico nas articulações.

Grande mal

Forma maior de epilepsia.

Granulócitos

Tipo de leucócito que mata bactérias; os neutrófilos, eosinófilos e basófilos são granulócitos.

HDL

É a abreviação em inglês de Hight Density Lipoprotein. É uma lipoproteína de  alta densidade. O HDL é considerado parte do colesterol que protege o coração (o bom colesterol). A taxa de HDL deve ser superior a 40 mg/dl no sangue.

Hematêmese

Presença de sangue no vômito.

Hematúria

Presença de sangue na urina.

Hemicrania

Cefaléia de uma lado só.

Hemiplegia

Paralisia de um dimídio corporal; paralisia de um lado do corpo.

Hemiparesia Diminuição da força muscular em um dimídio corporal; paralisia muscular unilateral, completa ou parcial, associada à lesão cerebral contralateral.

Hemodiálise

Procedimento para   filtragem do sangue: é realizado uma ligação entre uma veia e uma artéria (fístula-artério venoso). Após algumas semanas é feita uma punção com agulha calibrosa para permitir a saída do sangue pela artéria até o aparelho de filtragem do sangue, e o retorno do mesmo pela veia até o paciente. 

Hemodiálise arteriovenosa contínua (CAVHD) Uma forma de terapia de substituição renal contínua que resulta na retirada de líquido e produtos de degradação; o sangue arterial é circulado através de um hemofiltro (circundado por líquido de diálise limpo) e devolvido ao paciente através de um cateter nervoso.
Hemodiálise venovenosa contínua (CVVHD) Uma forma de terapia de substituição renal contínua que resulta na retirada de líquido e produtos de degradação; o sangue venoso é circulado através de um hemofiltro e devolvido ao paciente.
Hemodiálise arteriovenosa contínua (CAVH) Uma forma de terapia de substituição renal contínua que resulta principalmente na retirada de líquido; o sangue arterial é circulado através de um hemofiltro e devolvido ao paciente através de um cateter venoso.
Hemofília

É uma doença hereditária e caracteriza-se pela dificuldade de o sangue coagular-se, causando processos hemorrágicos. O portador pode ter problemas graves em casos de ferimentos, cirurgia, extração de dentes, devido à hemorragia que pode ocorrer.

Hemofiltração venovenosa contínua (CVVH) Uma forma de terapia de substituição renal contínua que resulta, principalmente, na retirada de líquido; o sangue venoso é circulado através de um hemofiltro e devolvido ao paciente.

Hemoptise

Tosse com sangue.

Hemostasia

Estancamento de uma hemorrágico; tempo cirúrgico; é o processo através do qual se detém o sangramento ocasionado pela diérese.

Hepatomegalia

Aumento do volume do fígado.

Hidrocele

Presença de líquido no testículo.

Higroma

Cisto dos vasos linfáticos.

Hiperestesia

Sensibilidade excessiva.

Hiperglicemia

Aumento da taxa de glicose no sangue; elevação da glicemia.

Hiperidrose

Transpiração excessiva.

Hiperlipidemia

Níveis elevados de lipídios no sangue.

Hiperlipoproteinemia

Quantidade excessiva de lipoproteínas no sangue.

Hipermenorréia Sangramento excessivo e prolongado.

Hipertemia

Elevação da temperatura.

Hipertensão

Aumento da pressão sanguínea.

Hipertricose

Pelos excessivos.

Hipoglicemia

Diminuição da taxa de glicose no sangue.

Hiponatremia

Deficiência de sódio no sangue.

Hipospádia

É uma pequena anomalia do pênis: a abertura da uretra não está localizada na ponta e sim na superfície inferior; a única solução é a correção cirúrgica que deve ser feita geralmente aos 2 anos de idade. O menino portador desta anomalia não pode urinar em pé; caso não ocorra a correção cirúrgica essa anomalia pode interferir mais tarde na atividade sexual do homem.

Hipotermia

Temperatura corporal inferior à normal.

Hipotensão

Baixa pressão sanguínea.

Hipotermia

Temperatura corporal inferior à normal.

Hipoxia

Oxigenação insuficiente do sangue.

Hirsutismo Aumento de pêlo corporal.
Holter

Trata-se de um eletrocardiograma 24 horas. Para avaliação cardíaca durante vários períodos do dia.

Homeostasia

Estabilidade das funções orgânicas em níveis normais.

Hospedeiro

O que alberga um germe ou parasita.

Icterícia

Coloração amarelada da pele devida ao aumento da taxa de bilirrubina no sangue.

Inapetência

Falta de apetite.

Incontinência

Incapacidade de conter urina ou fezes.

Incontinência de esforço

Extravasamento intermitente de urina devido ao súbito esforço.

Incontinência de esforço

Perda involuntária de urina por esforço súbito. Indica fraqueza do mecanismo esfincteriano.

Incontinência por urgência Perda involuntária de urina associada a urgência

Incontinência urinária

Perda involuntária da urina.

Infarto cardíaco

Ocorre quando uma das artérias coronárias é obstruída e interrompe totalmente a passagem de sangue  para parte do coração. A região do músculo  cardíaco atingida morre.

Infecção inaparente

É aquela em que o indivíduo não apresenta, nenhuma sintomatologia da doença; paciente assintomático.

Infecção puerperal

Infecção decorrente da entrada de bactérias patogênicas no trato genital antes ou durante o trabalho de parto, no parto ou no puerpério.

In situ

No local.

Intubação

Passagem de tubo ou sonda.

Isotônico

Que possui pressão osmótica igual.

Isquemia

Falta de circulação; supressão da circulação em determinada área; redução do suprimento de sangue para um órgão ou tecido, devido à obstrução ou estreitamento de uma artéria.

LDL

É a abreviação em inglês de Low Density Lipoprotein: lipoproteína de baixa densidade. É chamado também de LDL-colesterol ou mau colesterol, porque essa lipoproteina  entra na composição da placa da ateroesclerose e na formação do trombo. O índice máximo seguro de LDL no sangue para pacientes de risco é de 70 mg/dl.

Letalidade

Números de óbitos em relação ao número de pacientes ou casos.

Leucemia

Doença maligna dos tecidos formadores de glóbulos brancos. Na leucemia ocorre a destruição dos glóbulos vermelhos.

Leucocitose

Aumento de leucócitos no sangue. Quando esse aumento é exagerado, a doença chama-se leucemia.

Leucopenia

Diminuição de leucócitos no sangue. Em conseqüência desta anormalidade, o organismo fica desprotegido contra infecções.

Leucorréia

Corrimento vaginal esbranquiçado que ocorre em pequenas quantidades durante a ovulação ou imediatamente antes da menarca ou menstruação, tornar-se profusa com vaginite.

Linfedema Acúmulo de linfa, produzindo inchação do tecido subcutâneo.
Linfomas Cânceres do sistema linfático, especialmente dos linfonodos. Os dois tipo principais de linfomas são o Linfoma de Hodgkin e o linfoma não-Hodgkin.

Lipídeos

Grupo de substâncias vitais a diversas funções orgânicas importantes. Gorduras, ácidos graxos, triglicerídeos e colesterol são todos lipídeos.

Lipoma

Tumor benigno do tecido gorduroso.

Lipoproteinemia

Presença de lipoproteínas no sangue.

Lipossarcoma

Tumor maligno do tecido gorduroso.

Lipotimia

Perda transitória dos sentidos; desmaio.

Loquiometria

Retenção dos lóquios que predispõe a uma infecção puerperal.

Lóquios

É a mistura de elementos celulares descamados, soro e sangue; são restos de parto.

Lordose

Curvatura da coluna ao nível da região lombar; desvio da coluna vertebral para a frente.

Luz (de um órgão)

Espaço ou passagem dentro de órgão ou estrutura.

Mácula

Manchas coradas na pele.

Malacia

Perversão do apetite, caracterizada pelo desejo de comer coisas estranhas, substâncias não alimentares.

Mastite

Inflamação da mama devido a invasão do tecido mamário por organismos patogênicos, os mamilos fissurados permitem que as bactérias entrem através dos linfáticos subcutâneos; se não for tratado pode evoluir até que a mulher se torne cronicamente doente, fique fraca e desenvolva abscessos que podem ser até drenados.

Melena

Evacuação sanguínea; fezes com sangue.

Menarca

primeira menstruação.

Menopausa

Climatério; alteração regressiva normal na qual há um declínio fisiológico gradual na atividade ovariana. A ovulação e a menstruação cessam e os órgãos reprodutores sofrem alterações atróficas.

Menorragia

Fluxo menstrual exagerado.

Menorréia

Menstruação excessiva.

Mento

Queixo.

Metástase

Transferência de células doentes de um órgão ou de parte dele para outro não diretamente conectado.

Metrorragia

Hemorragia uterina; hemorragia uterina independente do período menstrual..

Mialgia

Dor muscular.

Midríase

Dilatação da pupila.

Mieloma

Tumor maligno da medula óssea.

Mioclonia Espasmos de um único músculo ou grupos de músculos.

Mioma

Tumor benigno do músculo.

Miomalacia

Degeneração muscular.

Miomectomia

Retirada de mioma uterino.

Miose

Contração da pupila.

Miossarcoma

Tumor maligno muscular.

MMII

Membros inferiores.

MMSS

Membros superiores.

Mola hidatiforme

É uma gestação anormal decorrente de uma anomalia no desenvolvimento da placenta; pode não haver feto ou pode haver um feto em degeneração; apresenta-se sob a forma de filamentos de uma massa de pequenas vesículas, reunidas por filamentos delgados e contida no interior de uma membrana; retenção de restos de tecido molar no útero pode levar a transformação maligna (coriocarcinoma).

Moniliase

Sapinho do recém-nascido.

Morbidade

É a relação entre o número de pessoas enfermas ou de casos de uma doença em relação à população.

Morte súbita Parada cardiorrespiratória provocada em 80%  dos casos por uma fibrilação ventricular.

Nevralgia

Dor intensa no trajeto de um nervo.

Nictúria

Micção excessiva à noite.

Nitroglicerina

Medicamento utilizado para reduzir o consumo miocárdico de oxigênio, diminuindo a isquemia e aliviando a dor anginosa. É um medicamento vasoativo que atua dilatando veias e artérias e, desta forma, alterando a circulação periférica. A nitroglicerina administrada por via sublingual ou oral alivia a dor da isquemia em 3 minutos. 

Odinofagia Dor na deglutição.

Otalgia

Dor no ouvido.

Otorragia

Hemorragia no ouvido.

Oldiose

Sapinho do recém-nascido; monilíase

Oligo-hidiâmnio

Redução acentuada na quantidade de líquido amniótico, em alguns casos está freqüentemente associada a más-formações fetais a a gestações complicadas.

Oligomenorréia

Diminuição do fluxo menstrual.

Oligúria

Diminuição da freqüência urinária; pequeno volume  de urina eliminado num dado período.

Oligopnéia

Diminuição da freqüência respiratória.

Onicocriptose

Unha encravada.

Onicogrifose

Unha em esporão.

Ooforectomia

Remoção cirúrgica do ovário.

Orquiectomia Retirada cirúrgica de um dos testículos.

Ortopnéia

Dificuldade de respirar na posição deitada.; o paciente com ortopnéia não se deita na posição horizontal, utiliza travesseiros para elevar o leito, ou opta por sentar em uma cadeira, até para dormir.

Osteoartrite

Degeneração da cartilagem articular.

Osteoma

Tumor ósseo benigno.

Osteoporose

Perda de tecido ósseo em algumas áreas causando enfraquecimento ósseo.

Osteossarcoma

Tumor maligno dos ossos.

Pagofagia

Vontade incontrolável de comer muito gelo.

Paliativo

Droga que não cura mas alivia os sintomas: no caso de tratamento cirúrgico  não vai curar apenas aumentar a sobrevida do paciente ou em alguns casos aliviar a dor.

Palpitação

Batimentos rápidos do coração perceptíveis à altura do peito.

Pandemia

Epidemia de grandes proporções atingindo um grande número de pessoas em uma vasta área geográfica.

Papiloma

Crescimento das células de revestimento.

Pápula

Infiltrado da pele como uma espinha.

Paraplegia

Perda de movimento e sensibilidade nos membros inferiores.

Parasita

Organismo que vive às custas do outro.

Paresia

Paralisia parcial.

Parestesia

Formigamento; perda da sensibilidade.

Patogenicidade

Capacidade do agente etiológico de provocar sintomas em maior ou menor proporção dos hospedeiros infectados.

Pectoriloquia

Voz cochichada.

Período de incubação

Intervalo compreendido desde a penetração do agente etiológico até o aparecimento dos primeiros sintomas.

Período de patogênese

É o momento da evolução do processo de saúde-doença no interior do indivíduo afetando sua fisiologia. Seguem-se as perturbações bioquímicas em nível celular, continuam com as perturbações na forma e na função, evoluindo para defeitos permanentes, cronicidade, morte ou cura.

Período pré-patogênese

É o momento da ruptura do equilíbrio, envolve as inter-relações entre os agentes etiológicos da doença, o suscetível e outros fatores ambientais que estimulam o desenvolvimento da enfermidade e as condições sócio-econômicos e culturais que permitam a existência desses fatores são  determinantes no processo saúde-doença.

Peritonite Inflamação da  membrana  peritoneal que recobre a cavidade peritoneal.
Petéquias Manchas pequenas, arroxeadas e hemorrágicas que ocorrem na pele.

Pé torto congênito

É a flexão plantar, com rotação de todo o pé, de modo a mostrar a planta do pé.

Pirexia

Febre; elevação térmica da temperatura.

Pirose

Azia.

Placebo

Termo usado para descrever todo o tratamento inativo ou inócuo (como comprimido de açúcar)  sem qualquer efeito sobre o organismo, mas que pode resultar em melhora devido ao estado psicológico do paciente.

Placenta prévia

Desenvolvimento da placenta no segmento uterino inferior que determina hemorragias durante os três últimos meses da gravidez.

Pneumatúria Passagem de gás na urina durante a micção

Pneumencefalografia

Procedimento radiológico para avaliação diagnóstica, que consiste na retirada de liquor cerebromedular e injeção de ar ou de outro gás através de uma punção lombar.

Poder patogênico

É o poder do agente etiológico em desenvolver a doença.

Polaciúria

Micção mais freqüente que o normal; eliminações urinárias freqüentes em pequenas quantidades.

Polidipsia

Sede excessiva.

Polifagia

Fome excessiva.

Poli-hidiâmnio

Volume excessivo de líquido amniótico, ocorre um aumento do útero em desproporção com a idade gestacional.

Polimenorréia Sangramento anormal freqüente.

Pólipo

Pequeno tumor benigno das mucosas.

Poliúria

Um grande volume de urina eliminado em um período determinado.

Pontes

Método cirúrgico de revascularização para recuperar as artérias obstruídas por um infarto. Nos locais atingidos são colocados partes das veias safenas, mamárias e radiais.

Pré-eclampsia

Doença que ocorre principalmente em nulíparas, que aparece após a 20ª semana, mais freqüentemente perto do termo, tendo como sintomas: hipertensão, edema e proteinúria.

Prenhez ectópica

É qualquer gestação localizada fora da cavidade uterina.

Pressão arterial diastólica

Força exercida pelo sangue contra as paredes arteriais quando o coração relaxa entre os batimentos, representada pelo segundo número na leitura da pressão.

Pressão arterial sistólica

Força exercida pelo sangue contra as paredes arteriais quando o coração contrai e bombeia sangue para os tecidos, representada pelo primeiro número na leitura da pressão.

Prevenção

Medidas aplicadas para evitar a ocorrência da doença, que se faz com a interceptação dos fatores pré-patogênicos.

Prevenção secundária

Medidas aplicadas a fim  de detectar o mais rápido possível a doença e limitar seus efeitos através do tratamento, é realizada no indivíduo já sob a ação do agente patogênico, ao nível do estado da doença.

Prevenção terciária

Prevenção da incapacidade através de medidas destinadas à reabilitação  e readaptação do indivíduo à comunidade. 

Priapismo

Ereção persistente não controlada do pênis, tornando-o grande, rígido e doloroso.

Profilaxia

Medidas tomadas para evitar uma doença.

Progesterona

Hormônio feminino progestacional que prepara o útero para receber o óvulo fecundado e é responsável pela manutenção da gravidez.

Prostaglandina

Substância semelhante a  hormônio produzida pelo organismo, que pode elevar a pressão arterial por contrair os vasos sanguíneos.

Proteinúria

Quantidade anormal de proteína na urina.

Ptose palpebral

Queda de uma ou de ambas as pálpebras.

Ptose palpebral  incompleta

Queda parcial de uma ou de ambas as pálpebras.

Puérpera

Mulher que acaba de parir.

Puerpério

Período que tem início após o parto e termina quando a fisiologia materna volta ao seu estado anterior, dura em média 6 a 8 semanas, é dividido em três períodos: puerpério imediato: primeiras 24 horas; puerpério mediato: até o 10° dia pós-parto; puerpério tardio: do 11° ao 40° dia pós-parto.

Pústula

Vesícula cutânea contendo pus.

Quelóide

Cicatriz imperfeita; tumoração cutânea.

Radicais livres

Substâncias produzidas pelos processos normais do organismo que prejudicam as células e o material genético em seu interior. Este dano contribui para muitos distúrbios, inclusive doença cardíaca e câncer, além de contribuir para o envelhecimento.

Raquialgia

Dor na coluna vertebral.

RCP

Ressuscitação Cardio-Pulmonar.

Recorrente

Diz-se da doença que melhora e torna a piorar.

Redução

Termo usado na ortopedia que significa restabelecimento da continuidade do osso.

Reflexo de Moro

Resposta a ruído alto e súbito, fazendo com que o corpo se firme e os braços vão para cima e para fora, então vão para a frente e em direção um do outro, o polegar e o indicador assumirão uma forma de "C".

Ressecção   transuretral da próstata

Ressecção da próstata através de endoscopia; o instrumento cirúrgico e óptico é introduzido diretamente na próstata através da uretra, sendo a glândula, então, removida em pequenas lascas com uma alça de corte elétrica.

Rinorréia

Secreção nasal.

Salpingite

Inflamação das trompas.

Sarcoma

Tumor de tecido conjuntivo.

Saúde

É um completo bem-estar físico, mental, espiritual e social.

Septicemia

Invasão de germes na corrente sanguínea; infecção generalizada.

Seqüelas

Conseqüência; lesões residuais de uma doença.

Sialorréia

Salivação abundante.

Sibilos

Ruído respiratório soprante; som agudo ouvido principalmente na expiração devido a broncoconstrição ou estreitamento das vias aéreas.

Sinal de Babinski

O Sinal de Babinski é um sinal clínico neurológico de fácil constatação para detectar lesões especificamente na porção piramidal do sistema de controle motor, pois não ocorre quando a lesão é nas partes extrapiramidais do sistema de controle motor.  O sinal é demonstrado quando um firme estímulo tátil é aplicado à sola lateral do pé. O hálux se estende para cima, e os outros dedos se afastam entre si.
A resposta normal seria: que todos os dedos se curvassem para baixo.

Sinal de Brudzinski

Consiste em deitar o paciente de costas, procurando dobrar a cabeça para frente, e ao mesmo tempo impedindo a elevação do tronco, se o paciente dobrar as pernas instintivamente o sinal é positivo.

Sinal de Filatov

Apresenta a face congesta com palidez perioral, isto é, o redor da boca e a região próxima ficam com uma palidez acentuada, enquanto a região das bochechas apresentam-se bem eritematosas ou avermelhadas,

Sinal de Forchheimer

Presença de petéquias na transição do palato duro com o mole, totalizando de seis a vinte lesões. 

Sinal de Hoagland

Presença de um edema nas pálpebras superiores, com conseqüente estreitamento da fenda ocular.

Sinal de Kerning

Consiste em deitar o paciente de costas, quando  se traciona a coxa sobre o tórax (mantendo o joelho articulado)  a perna oposta que está mantida estendida tende a se flexionar simultaneamente, o sinal é positivo.

Sinal de Pastia

Pregas cutâneas ou dobras da pele, principalmente as dos punhos e cotovelos, tem  a presença de estrias hemorrágicas, devido ao aumento da circulação local.

Sinal de Rumpel-Leed

Prova do laço positiva ou teste do torniquete positivo: a aplicação de um torniquete no braço, pode provocar o aparecimento de minúsculos pontos avermelhados (petéquias) logo abaixo do torniquete.

Síncope

Perda súbita e passageira da consciência; desmaio.

Sindatilia

Dedos unidos, às vezes só pela pele, e em outros casos também pelas unhas.

Síndrome

Conjunto de sintomas que ao aparecerem juntos, serve para definir uma doença.

Síndrome da fadiga crônica (SFC)

Distúrbio que ocorre normalmente , em adultos jovens e principalmente em mulheres, caracterizado por fadiga extrema, que prejudica as atividades normais por, no mínimo 6 meses, e ausência de outras doenças conhecidas, que possam produzir sintomas semelhantes.

Sinovite

Inflamação da articulação.

Síntese

Tempo cirúrgico; é a união de tecidos.

Sinusite

Inflamação do seio nasal.

Somático

Relativo ao corpo.

Sopro cardíaco Consiste no ruído provocado pela passagem turbulenta do sangue em alguns pontos do coração.

Soro

Elemento que contém anticorpos para proporcionar imunidade contra uma doença específica.

Sudorese

Transpiração abundante.

Suscetível

Pessoa ou animal que não possui resistência a determinado agente etiológico.

Taquicardia

Aumento da freqüência dos batimentos cardíacos.

Taquifagia

Ingestão rápida dos alimentos.

Taquisfigmia

Pulso rápido.

Telangiectasia

Pequena rede de arteríolas dilatadas.

Tenesmo

Sensação dolorosa para urinar e defecar.

Testes ergométrico e cardiopulmonar

São teste que registram o comportamento do coração submetido a esforço físico.

Teste de Guthrie

Exame de sangue  específico que detecta a fenilcetonúria, esse teste deve ser feito no recém-nascido com 3 a 4 dias de vida para evitar possível lesão cerebral.

Teste de Schilling

Teste para absorção de vitamina B12

Teste de Schulz-Charlton

Paciente com escarlatina, se injetar intradermicamente a antitoxina estreptocócica, ou o soro de convalescente,  no local ocorrerá um branqueamento da pele em algumas horas após a injeção. Isso ocorre devido a neutralização local da toxina eritrogênica que confere vermelhidão ao eritema.

Testosterona

Hormônio sexual masculino.

Tetraplegia

Perda de movimento e sensibilidade nos membros superiores e inferiores.

Tosse

Resultado da irritação das membranas mucosas em qualquer parte do trato respiratório.

Toxemia

Intoxicação no sangue.

Toxina

Veneno elaborado por um microorganismo.

Tracoma

Infecção dos olhos por vírus.

Tríade

Combinação de 3 sintomas.

Tricofagia

Hábito de comer cabelo.

Tricotomia

Corte de pelos.

Trombo

Coágulo intravascular.

Tromboflebite

Inflamação de veia com formação de trombo.

Trombose

Presença de trombos no interior do vaso.

Tumefação

Inchação.

Typhus

Estupor

Úlcera

Ferida; lesão das camadas superficiais do revestimento da pele ou mucosas.

Uremia

Aumento da taxa de uréia no sangue.

Urgência micional Desejo imperioso de urinar.
Urina residual Urina que permanece na bexiga depois da micção.

Urodinâmica

Exame que avalia o armazenamento e eliminação da urina; está indicado no retreinamento vesical e é usada para determinar as técnicas ideais de micção ou o efeito de medicamentos neurológicos.

Urografia excretora

Exame radiológico que permite uma avaliação do processo de produção da urina, seu armazenamento e do formato das vias urinárias; após a injeção venosa de contraste se faz novos RX a intervalos predeterminados, isto permite acompanhar todo o processo de filtragem da urina, sua excreção ureteral e armazenamento, podendo observar a forma dos cálices e pelve renais, dos ureteres e da bexiga.

Vaginite

Inflamação da vagina.

Vernix caseoso

Indumento esbranquiçado que recobre o feto.

Vesícula

Elevação cutânea cheia de líquido seroso.

Vetor

Qualquer animal que transmita doenças ao homem.

Varicosidade

Que tem varizes.

Vasodilatador

Que produz dilatação dos vasos sanguíneos.

Vasoconstrictor

Que produz contração dos vasos sanguíneos.

Ventriculografia

Procedimento radiológico  para avaliação diagnóstica, que consiste na retirada do liquor cerebromedular e injeção de ar ou gás diretamente nos ventrículos laterais através de abertura feitas no crânio.

Virulência

Capacidade do agente etiológico animado de produzir doenças de maior ou menor gravidade; os germes de alta virulência  produzem doenças graves e de alta letalidade.

Xantoma

Deposição amarelada na pele; pápulas amareladas na pele causadas por depósitos de lipídios.

Xantorréia

Corrimento vaginal de cor amarela.

Xantocromia

Coloração amarelada do líquido espinhal devido a hemorragia cerebral.

Xerodermia

Pele excessivamente ressecada.