ANEMIA FERROPRIVA


Definição:

A Anemia Ferropriva  é a anemia causada pela diminuição anormal das reservas de ferro do organismo, tornando-se inadequadas às necessidades da eritropoese normal, tendo em vista que ocorre deficiência de ferro, quando a velocidade de perda ou de utilização do ferro excede a sua velocidade de assimilação. Inicialmente as necessidades de ferro do neonato são geralmente supridas pelas reservas adquiridas durante a vida fetal, mas após 3 a 4 meses de idade, ferro adicional deverá provir da dieta. Um balanço de ferro positivo  no bebê e nas crianças é necessário para a ótima formação das hemácias. 

 

A função do ferro no organismo é a de participar da formação  da  hemoglobina. A Hemoglobina está intimamente envolvida no transporte de oxigênio para todas as células do organismo. O ferro é também necessário para a fabricação de enzimas que controlam a oxidação celular. Cerca de 90% de ferro do organismo é reutilizado; o fornecido pela dieta substitui somente as pequenas perdas diárias, que ocorrem através do suor, da urina e das fezes. A mulher além do ferro perdido pelo suor, urina e fezes, perde uma média de 30mg de ferro, em cada período menstrual.

Sinonímia:

É uma doença também conhecida pelos seguintes nomes:

Incidência

Fisiopatologia

A anemia por deficiência de ferro pode ocorrer por consumo insuficiente de ferro; por redução na absorção; por perdas sanguíneas ou ainda  por gestações repetidas.  Quando a anemia por deficiência de ferro ocorre como  resultado de uma dieta insuficiente, ou por má absorção, sua sintomatologia  no adulto com estoques normais de ferro no organismo, pode levar anos para se manifestar. Esta demora se deve à limitada excreção de ferro no organismo.  

 

Crianças de 6 a 12 meses de idade, que têm pequenos estoques de ferro,  apresentam anemia por deficiência de ferro mais rapidamente. Outras pessoas de qualquer idade, que tenham estoques reduzidos de ferro ou freqüentes perdas sanguíneas, quando submetidas a uma dieta deficiente em ferro apresentarão a sintomatologia em um período muito mais curto.

 

O ferro ingerido é muito mal aproveitado pelo organismo, pois grande parte dele é excretado sem ser absorvido. Um adulto com saúde absorve somente  cerca de 10% do ferro ingerido. Como o ferro se torna mais solúvel em meio ácido uma secreção gástrica, rica em ácido clorídrico favorece a absorção do ferro no duodeno e no jejuno.  Uma pequena quantidade de ferro é absorvida no estômago. O ferro só é absorvido no estado ferroso. Quando o ferro é absorvido em quantidades maiores que as necessárias, ele pode ser armazenado principalmente no fígado, na medula óssea e no baço. 

 

O organismo não dispõe de mecanismo para a excreção do excesso de ferro. A taxa de absorção varia de acordo com as necessidades. Uma pessoa com deficiência de ferro absorve mais ferro do que aquela que apresenta adequados estoques deste mineral.

Causa:

Essa anemia é um sinal de doença, tendo em vista que pode existir uma ou mais doenças que sejam as causas, e a deficiência de ferro é a causa mais comum de anemia nos países do Terceiro Mundo. A deficiência de ferro surge quando a necessidade corporal de ferro excede o suprimento, podendo ser causada por:

Resultados da deficiência de ferro no organismo

Populações de risco que têm mais probabilidade de  adquirir a anemia por deficiência de ferro

Sinais e sintomas:

A sintomatologia varia de acordo com a gravidade e a rapidez na instalação da Anemia ferropriva. Os sintomas geralmente são os seguintes:

Diagnóstico

Tratamento

Objetivo:  Reposição das reservas de ferro.

Específico: existe tratamento medicamentoso específico para a Anemia ferropriva.

O tratamento  mais eficiente e adequado nos casos de Anemia ferropriva, é a administração de ferro medicamentoso, sob a forma de sais ferrosos, visando a uma melhor absorção. Quando a terapia pela via oral se mostrar inapropriada ou pouco efetiva, as preparações à base de ferro serão ministradas por via parenteral. 

Exceto em caso de gravidez, é sempre importante pesquisar a origem da causa da deficiência de ferro. A anemia pode ser sinal de uma malignidade gastrointestinal curável, de uma fibrose uterina ou de um câncer. As amostras de fezes devem ser testadas para sangue oculto.

Terapêutica com ferro oral:

Preparados orais de ferro:

Efeitos colaterais dos preparados orais de ferro:

O tratamento parenteral férrico deve ser reservado apenas para os pacientes que:

Efeitos colaterais nos  locais da injeção:

Efeitos colaterais da medicação parenteral:  toxicidade sistêmica (ocorre dentro de 10 minutos após a injeção).

Assistência de enfermagem:

Dietoterapia:  Pode ser de grande ajuda para a medicação. A dietoterapia também fornece informações sobre os hábitos alimentares que podem ser eficazes na prevenção de recidivas, sempre que o tratamento por medicamentos sofra descontinuidade. Uma dieta bem balanceada fornece quantidade suficiente de ferro para a maioria das pessoas.

As meninas adolescentes estão mais sujeitas à deficiência de ferro devido ao fato de, a uma dieta inadequada, somarem-se as perdas sofridas com a menstruação. Muitas adolescentes se submetem a dietas da moda ou dietas milagrosas, na esperança de atingir ou obter uma figura delgada. Os alimentos que os adolescentes consomem fora de casa, geralmente não contêm cotas adequadas de ferro.

Mulheres grávidas exigem uma alimentação rica em ferro.  Os requerimentos de ferro neste período, não podem ser satisfeitos somente pela dieta, sendo necessária uma suplementação. Entretanto, uma mulher que inicia a gestação com um adequado suprimento orgânico de ferro, e continua a ingerir alimentos ricos em ferro, não somente necessitará doses suplementares menores como também manterá bom nível após o parto.

Atenção:  O organismo não tem  um mecanismo fisiológico para excretar o excesso de ferro. Os medicamentos devem estar fora do alcance das crianças. O uso exagerado de medicamentos que contenham ferro e de alimentos enriquecidos de ferro deverão ser evitados. O envenenamento por sais de ferro é o 4° tipo mais comum de envenenamento. Quantidades relativamente pequenas de ferro podem ser letais às crianças.


Dúvidas de termos técnicos, consulte o Glossário geral.